Início . Museu . História


O montado nas áreas de atuação do Museu Municipal

 

Para quem se junta à equipa do museu e “Descobre o centro histórico de Coruche”, atividade pedestre de exterior, é indiscutível a marca rural no património edificado da vila, nomeadamente na traça arquitetónica de um conjunto assinalável de edifícios. Nesse contexto, o Largo Porto João Ferreira é testemunho da azáfama ribeirinha de outrora, onde os produtos da região, tais como a cortiça, embarcavam pelo rio Sorraia em direção ao Tejo.

Já em área expositiva, no percurso de longa duração Coruche: o Céu, a Terra e os Homens, o espaço “Natureza e cultura”, integralmente forrado a cortiça, janelas e porta se abrem para dar a conhecer a riqueza deste ecossistema, numa perspetiva de presente/futuro... reconhecendo-se no montado o caminho para o desenvolvimento sustentável. Ainda a (re)descoberta do passado, porquanto aí se localizam as antas, monumentos megalíticos construídos ao tempo das antigas comunidades de pastores e agricultores, que o Roteiro Megalítico de Coruche promove numa ligação direta às terras do sul e ao montado.
 

alt


Também a partir do Observatório do Sobreiro e da Cortiça o Museu Municipal explora a exposição No montado existe..., concebida em três módulos (montado; megalitismo; flora e fauna), apresentados pela primeira vez em 2012 no âmbito da FICOR. Por sua vez, o vasto território de montado é propício ao acolhimento das diferentes ganadarias que o Núcleo Tauromáquico de Coruche, fronteiro ao edifício do Museu Municipal, retrata na exposição Tauromaquia de Coruche - História, Arte, Tradição.

Ainda, deixando Coruche, a cerca de 20km da vila, na aldeia de São Torcato, a Escola-Museu Salgueiro Maia localiza-se em pleno montado, numa relação próxima com a antiga estação de caminho de ferro da linha Setil-Vendas Novas, indissociável do transporte dos produtos da região, entre eles a cortiça. Um núcleo museológico que apresenta forte ligação à figura de Salgueiro Maia, Capitão de Abril, que nessa mesma localidade fez os primeiros tempos de escola enquanto filho de ferroviário e que, neste contexto, personifica o momento de viragem no percurso da História, onde o conceito de cidadania passou a ter implícito os valores de democracia e liberdade.

Também nas coleções do Museu figuram os machados próprios da atividade corticeira e peças várias em cortiça, algumas delas miniaturas construídas por artesãos locais, bem como registos fotográficos e vídeos desse saber-fazer.

O Núcleo Rural de Coruche, sendo um novo projeto museológico de investigação, salvaguarda e valorização do património agrícola e das memórias e práticas associadas às artes, ofícios e saberes tradicionais caídos em desuso no contexto de evolução tecnológica e de transformação das estruturas sociais e culturais das comunidades locais ao longo do século XX, igualmente abrirá as suas portas para o universo do montado. 

Actualizado em Segunda, 30 Maio 2016 10:53